segunda-feira, 13 de agosto de 2007

ódio ou medo?

by Xavier Ceccaldi.


odeia-se quem se teme*

ou o que se teme podia eu dizer. daí o ódio à morte. não faz nenhum sentido mas é um dos maiores. odeia-se o que se desconhece e teme-se pela mesma razão. depois de conhecido será ainda inimigo mas também mais um camarada com que se lida de maneira diferente. sem amor mas não necessariamente com ódio já.

uma carcaça. mesmo não sendo a de nenhum amigo, arrepia os mais frágeis. lembra talvez a própria quando o tempo passar. (ah a imaginação!) medo de ser aquilo. de ser aquilo só. sem músculo a cobrir. sem pele a poder receber ainda uma carícia e a senti-la.

da morte tem-se mais medo que da vida e, no entanto, na morte não há perigo nenhum. na vida sim.

comecei pela morte este blog sobre Vida ou o seu segredo, ou nada (sei lá eu o que é que vou parir!). mas há lá melhor que começar pelo mais difícil? o resto, o resto há-de vir a seguir.



*Énio

3 Comentários:

Blogger Teresa Duraes disse...

não tenho medo da morte. tu sabes. da vida... ah! isso é outra coisa!

a morte fala comigo. a vida não a entendo

02:50:00  
Blogger Era uma vez um Girassol disse...

Está lindo este novo blog...
És tu, não és?
Para mim a morte é uma passagem, para o regresso, noutro tempo.
Felizmente penso assim. Cobardia?
Fizeste bem começar pela morte, para renascer esplendorosa!
Espero que estejas bem, minha querida amiga.
Apesar da maldade à tua volta.
Enxota-a, tens força para isso!
Xô, xô!!!!!
Beijoquinhas

11:22:00  
Blogger poetaeusou . . . disse...

*
uma carcaça.
,
somos
*
xi
*

23:52:00  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial